Você está em:

Esportes

Flamengo vai reduzir salários dos jogadores

 

Os impactos econômicos decorrentes da paralisação do futebol pela pandemia do COVID-19 chegaram até o Flamengo. Por meio de nota divulgada nesta terça-feira, o clube informou ter firmado um acordo com o elenco para reduzir os salários relativos aos meses de maio e junho de 2020 em 25%. Os jogadores também autorizaram que o Rubro-Negro postergasse quitação dos direitos de imagem que seriam pagos nos próximos dos meses, para a partir de janeiro de 2021, em 10 parcelas.



No comunicado, o clube destacou que o equilíbrio financeiro dos últimos anos não garante imunidade à instituição em relação a crise econômica no esporte. Aa medidas, segundo o texto, vão ajudar no pagamento dos direitos trabalhistas de ex-colaboradores e na preservação do emprego de mais e mil funcionários em atividade.

 

Confira o inteiro teor da nota divulgada pelo Flamengo

"A crise econômica resultante da pandemia da COVID-19 é grave e afeta a todos. Infelizmente, medidas duras são necessárias de forma a garantir a continuidade de todas as instituições e empresas. O Clube de Regatas do Flamengo, apesar de seu tamanho e sua situação financeira equilibrada, não está imune a isto.

 

Dentro desta nova realidade econômica, o Clube e seus jogadores do elenco do futebol profissional comunicam que firmaram um acordo de redução salarial e postergação de direitos de imagem, que valerá para os meses de maio e junho de 2020. Após este período, será feita uma nova avaliação a respeito dos impactos econômicos da pandemia e serão discutidos eventuais ajustes.



Para este primeiro momento, todo o elenco profissional de jogadores autorizou ao Clube uma redução correspondente a 25% de seus salários relativos aos meses de maio e junho de 2020. Além disso, autorizou ainda a postergação dos direitos de imagem que seriam pagos em maio e junho de 2020 para quitação em 10 parcelas, a partir de janeiro de 2021. Este acordo será formalizado entre o clube e os atletas nos próximos dias.



As medidas tomadas esta semana (a mais dolorosa delas sendo a redução de aproximadamente 6% de seu quadro de colaboradores), aliadas a este importante acordo com os jogadores, ajudarão o Clube: a quitar todos os direitos trabalhistas dos ex-colaboradores; a preservar ao máximo o emprego e o pagamento em dia de mais de mil colaboradores, entre funcionários e atletas; a manter a prestação dos serviços para os 16 mil sócios da sua sede social e a continuar com a performance esportiva de excelência em todos seus esportes, desejo dos 42 milhões de torcedores que formam a Nação Rubro-Negra.

 

 

fonte: Ig


Comente









Notícias Gerais


Outras Notícias